Chuva

O céu amarelo já anunciava a tempestade mesmo antes de me deitar. Adormeci nesse filtro de luz, todo o mundo de castanho sépia, as únicas aves circulando no ar... Corvos, anunciando um poder apolónico irresistível. Nesse dia não houve horas, nem minutos, e o escurecer do sol não impediu que o céu continuasse assim, violento e perturbador. 

Macunaíma

Macunaíma foi publicado em 1928 e é considerado a obra-prima de Mário de Andrade. Inspirado em lendas, crónicas, ditados e folclore, é também um marco da literatura brasileira, tido como romance fundador. O herói do romance é muitas vezes equiparado ao retrato do Brasil. O carácter glutão e antropofágico da cultura brasileira é uma das faces do pensamento modernista, e é por isso que Macunaíma é um herói sem nenhum carácter, porque todos os caracteres são seus.